História do CSPB

Era uma vez um casal, a Conceição e o Joaquim, que viviam noutro país (no Brasil) mas decidiram fazer uma viagem até ao seu concelho de origem, Águeda.

Foi aí, no lugar do Brejo, onde construíram uma linda casa, branca e com janelas azuis, que ficou a ser conhecida pela quinta “Casal Lito”.
Este casal decidiu que queria aumentar a família mas por razões naturais foram impedidos de realizar tal sonho. Como nada acontece por acaso, conhecem o Tony, órfão de pai e mãe, que foi adotado ainda bebé por este casal tão generoso.

Ao longo do tempo Joaquim ficou doente e foi ao Brasil fazer uma cirurgia à qual não resistiu acabando por falecer. Conceição e Toni continuaram na sua vida dia após dia, nas suas aventuras mas ainda em tenra idade Toni adoeceu com uma doença grave, Meningite.

Num certo dia, Toni chamou a sua mãe e formulou-lhe um desejo: “Mãe, gostaria de te pedir que oferecesses a nossa casa e todo este espaço, onde eu fui tão feliz, a outras crianças órfãs de pai e mãe”. Emocionada pelas palavras do filho, que morre com 9 anos, Conceição decide à sua morte doar todos os seus bens às crianças da Casa do Gaiato. Esta instituição impossibilitada de gerir estes bens doou-os à Diocese de Aveiro, exatamente com a mesma finalidade, ao serviço das crianças mais desfavorecidas.

Em 1992, a Instituição de Solidariedade Social Bela Vista, com o término do projeto desenvolvido pelos Grupos Comunitários, vê o seu trabalho incompleto com várias crianças em risco de voltar para a rua.

Foi então que o Bispo de Aveiro, D. António Marcelino se dirigiu ao Padre António de Almeida Cruz, Pároco da Borralha e lhe lança o desafio de continuar o projeto da Bela Vista, através da criação de uma Instituição de Solidariedade Social, instituindo-se assim o Centro Social Paroquial da Borralha.

O sonho do Toni tornou-se o sonho de todas as crianças, jovens e adultos que temos acolhido até aos dias de hoje. Esta é a verdadeira história do inicio da nossa história e de toda a nossa existência.

É em 7 de julho de 1992 que o acordo é então assinado por ambas as partes, Dr. Jorge Campino pelo ISSA e Padre António de Almeida  Cruz, pelo Centro Social e Paroquial da Borralha.

Após o sacrifício e a luta de manter uma Instituição de pé, o impensável acontece. Na noite de 14 de Agosto de 1993, um incêndio flagra no primeiro andar do edifício, danificando-o.

Com o avançar do tempo e o edifício a degradar-se, eram iminentes as obras de melhoramento, e nesse sentido, em 1997/1998 forma-se uma candidatura ao RIME, para a reconstrução da habitação degradada.
Começamos por criar respostas de creche, pré-escolar com 40 crianças  e ATL com 30 crianças  das famílias desfavorecidas que viviam nos bairros cerâmicos.
 
Em Janeiro de 1999 iniciámos o apoio à população idosa com a criação da Resposta Social Centro de Convivio com capacidade para 40 utentes.

Neste mesmo ano em Junho implementámos a Resposta Social de Atendimento e Acompanhamento Social para apoio à comunidade da Borralha e lugares limítrofes.

Em Março de 2000 e em continuidade do apoio à população idosa, estabelecemos um acordo com a Segurança Social para uma nova resposta social de Centro de Dia, com capacidade na altura, para 10 utentes.

Com o constante aumento de procura nas diversas respostas sociais, o Centro Social identificou a necessidade como forma de resposta às diversas solicitações, de ampliar as suas instalações.

Assim, em 1998 iniciámos os projectos que viriam a ser objecto de candidatura através do PIDDAC, tendo sido a mesma aprovada, dando-se assim inicio as obras em 2000 e concluídas em 2007, cuja inauguração ocorreu a 14 de Julho, com o inicio de uma nova resposta social inovadora, do Serviço de Apoio Domiciliário, com a abrangência do fim de semana, para que os idosos possam permanecer no seu meio habitual de vida.

Desde a nossa fundação, que temos adotado esta atitude pró-activa face às necessidades dos nossos clientes e da comunidade, não só da freguesia mas de todo o concelho, nomeadamente daqueles que se encontram em situação de maior vulnerabilidade. Surge, por último, em 2013, a resposta da Residência Autónoma, objecto de candidatura ao POPH destinada a colher 5 jovens com deficiência.

A nossa missão, com base na criança e na família, tem tido continuidade, com a colaboração de todas as Direções, tornando-se assim uma realidade viva, que nos leva a dar a mão ao próximo e a servir.

Apesar já termos percorrido um longo caminho, existe ainda muito trabalho a desenvolver para dar corpo ao sonho do Tony.

Com 25 anos de existência, foi passo a passo que fomos crescendo e nos desenvolvendo como instituição com vista à sua sustentabilidade, e  na prestação de serviços com qualidade, certificados pela nova Norma ISSO 9001-2015, sendo hoje uma  instituição de referência no sector social e um parceiro de excelência na satisfação dos requisitos das partes interessadas.

Somos uma grande equipa com objetivos partilhados e a nossa força é a relação cultivada entre todos, através de processos de comunicação aberta e transparente. Para isto contribuem as boas práticas que se foram consolidando ao longo do tempo e que hoje são as linhas de apoio no cumprimento da nossa MISSÃO.

Evolução das Respostas Sociais

  • Criação respostas de Creche e Pré-escolar (espaços comuns), 40 utentes, e da resposta de Centro de Actividades de Tempos Livres (CATL) para 30 utentes.
  • Resposta social de Creche com 35 utentes.

1992

1997

  • Estabelecida a resposta de Educação Pré-escolar com 25 utentes.

  • Aumento da capacidade da resposta de educação pré-escolar de 25 para 35 utentes.

1998

1999

  • Criação resposta Centro de Convívio para 40 utentes.
  • Acordo de cooperação atípico, criação da resposta social Atendimento/Acompanhamento Social.

  • Criação resposta Centro de Dia para 10 utentes.

2000

2002

  • Resposta Centro de Dia com capacidade para 15 utentes.

  • Comparticipação do horário alargado na resposta Creche.
  • Criação resposta Serviço de Apoio Domiciliário para 15 utentes (15 comparticipado pela Segurança Social mas capacidade para 20).
  • CATL com 40 utentes e com extensão de horário com almoço.

2007

2008

  • Pedido de alargamento do acordo de Centro de Dia para 25 utentes.

  • Alargamento da resposta Pré-escolar para 50 utentes.

2009

2010

  • CATL com 40 utentes e extensão de horário, mas sem almoço.

  • Criação da Resposta Residência Autónoma com capacidade para 5 utentes.

2013

Contactos

Rua Chão da Moita, nº 233, Brejo
3750-866 Borralha

 

Horário de Trabalho

  • dummy Seg. - Sex. 7:15 - 19:15

Pesquisar